Arquivo: Antom Santos

Prisons e silêncios

A paixom solidária extendida no nacionalismo institucional com os presos cataláns, em contraposiçom com a inibiçom ou timidez mostrada com os nossos arredistas presos, nom é fundamentalmente um problema moral ; tampouco nom se explica polo feito de os patriotas galegos serem relacionados com a resistência violenta.

Da celulose à biomassa: Ence e o deserto verde

Ence, privatizada na era Aznar através de Caixa Galicia, prevê que no ano 2023 o 25% da produçom da empresa seja energia. Para isso precisam constáncia na produçom e fornecimento de madeira de eucalipto. A extensom da monocultura vai continuar e coa biomassa todo seria muito mais vertiginoso.

15.000 tesouros nos Ancares

O arqueólogo fala do resgate do passado, da compreensom de quem somos, numha das comarcas mais castigadas polo despovoamento e a nulidade política.

paisaxe, medio natural, natureza

Galiza é um mundo

Uma conversa do João Aveledo, biólogo e professor, com Antom Santos sobre a riqueza natural galega, a peça “mais desconhecida de todo o nosso património colectivo”.

Semente, lingua, ensino.

Sementes para a recuperaçom comunitária do galego

É possível educar totalmente em galego no ensino infantil, fazê-lo desde valores de solidariedade e respeito polo meio, e soster a aposta numha rede associativa voluntária e militante. Eis a proposta de Semente.

Procurando a reaçom no tempo de desconto

Em 2018, com registos de quecimento climático inauditos e com o sobardamento do pico do petróleo reconhecido mesmo pola Agência Mundial da Energia, a comunidade científica fala de ponto de nom retorno de consequências imprevisíveis. Entre o autismo dos mais e o activismo duns poucos, também a Galiza tem que afrontar um cámbio de época que traerá enormes desafios.

David Rodríguez. Vigo, 1975.

“Como sociedade estamos sem cortafogos e a luita das classes populares parte praticamente de zero”

“É um livro de ambiçom desmedida, fago um percurso polo século XX, trato de falar de economia, de mudança cultural, da história da Galiza, da história da esquerda, da esquerda galega… mas é que na realidade tenho um interesse grande por estudar a totalidade”, diz David Rodríguez, autor de O canastro sen tornarratos, e advirte: “Para construir, o primeiro é tomar consciência do ermo no que estamos”. Uma entrevista de Antom Santos.

Arquivo: Antom Santos

Prisons e silêncios

A paixom solidária extendida no nacionalismo institucional com os presos cataláns, em contraposiçom com a inibiçom ou timidez mostrada com os nossos arredistas presos, nom é fundamentalmente um problema moral ; tampouco nom se explica polo feito de os patriotas galegos serem relacionados com a resistência violenta.

Da celulose à biomassa: Ence e o deserto verde

Ence, privatizada na era Aznar através de Caixa Galicia, prevê que no ano 2023 o 25% da produçom da empresa seja energia. Para isso precisam constáncia na produçom e fornecimento de madeira de eucalipto. A extensom da monocultura vai continuar e coa biomassa todo seria muito mais vertiginoso.

15.000 tesouros nos Ancares

O arqueólogo fala do resgate do passado, da compreensom de quem somos, numha das comarcas mais castigadas polo despovoamento e a nulidade política.

paisaxe, medio natural, natureza

Galiza é um mundo

Uma conversa do João Aveledo, biólogo e professor, com Antom Santos sobre a riqueza natural galega, a peça “mais desconhecida de todo o nosso património colectivo”.

Semente, lingua, ensino.

Sementes para a recuperaçom comunitária do galego

É possível educar totalmente em galego no ensino infantil, fazê-lo desde valores de solidariedade e respeito polo meio, e soster a aposta numha rede associativa voluntária e militante. Eis a proposta de Semente.

Procurando a reaçom no tempo de desconto

Em 2018, com registos de quecimento climático inauditos e com o sobardamento do pico do petróleo reconhecido mesmo pola Agência Mundial da Energia, a comunidade científica fala de ponto de nom retorno de consequências imprevisíveis. Entre o autismo dos mais e o activismo duns poucos, também a Galiza tem que afrontar um cámbio de época que traerá enormes desafios.

David Rodríguez. Vigo, 1975.

“Como sociedade estamos sem cortafogos e a luita das classes populares parte praticamente de zero”

“É um livro de ambiçom desmedida, fago um percurso polo século XX, trato de falar de economia, de mudança cultural, da história da Galiza, da história da esquerda, da esquerda galega… mas é que na realidade tenho um interesse grande por estudar a totalidade”, diz David Rodríguez, autor de O canastro sen tornarratos, e advirte: “Para construir, o primeiro é tomar consciência do ermo no que estamos”. Uma entrevista de Antom Santos.